Serviços Repórter Parintins

Profissionais liberais lançam “Grupo de Apoio à Pessoa com Ansiedade e Depressão de Parintins”

Profissionais liberais lançam “Grupo de Apoio à Pessoa com Ansiedade e Depressão de Parintins” Foto: Marcondes Maciel Notícia do dia 01/12/2018

Um grupo de profissionais liberais iniciou o projeto denominado “Grupo de Apoio à Pessoa com Ansiedade e Depressão de Parintins” para buscar diminuir os casos e prestar assistência a quem enfrenta problemas psicológicos, sejam crianças, adolescentes, jovens e até nos adultos. O grupo de trabalho conta com a atuação direta de psicólogas, assistentes sociais, psiquiatras, nutricionistas, além de outros profissionais de apoio como técnicos judiciários, jornalistas.

 

A iniciativa tem o apoio e participação do Comissariado da Infância e Juventude, da 3ª Vara de Justiça de Parintins, Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) em Parintins, da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e o Instituto Federal do Amazonas (IFAM).

 

O Grupo de Apoio à Pessoa com Ansiedade e Depressão de Parintins reuniu pela primeira vez para montar o plano de trabalho e traçar as estratégias de atuação na manhã de sábado, 1º de dezembro, no Fórum de Justiça “Desembargador Raimundo Vidal Pessoa”.

 

De acordo com uma das idealizadoras do projeto, a técnica judiciária Ádria Barbosa, a ideia surgiu depois de um entendimento com outros profissionais e o diretor da 3ª Vara de Justiça de Parintins, João Vinicius Tavares Lago, que sensibilizado com a causa cedeu o espaço do Fórum de Justiça para o início do projeto.

 

Ádria Barbosa explicou que a motivação maior para a criação do grupo partiu da própria vivência com casos entre amigos que enfrentaram problemas com a depressão e depois de se constatar casos alarmantes e preocupantes no município.

 

“A gente sabe que a depressão está no nosso dia a dia, mas as pessoas pouco gostam de falar sobre o assunto porque a depressão ainda é um tabu. O que fazer diante de um quadro tão difícil de lidar? E esse grupo foi criado para que as pessoas com depressão saibam que elas não estão sozinhas, que não são somente elas que estão passando por isso, que tem outras pessoas que também sentem a dor que elas e estão sentido e que outras pessoas estão nessa luta”, pontuou Ádria.

 

Para a psicóloga voluntária do projeto, Gabriele Oliveira, o grupo está se articulando com os demais órgãos públicos para o desenvolvimento das atividades. Ela explicou que a ideia é realizar os atendimentos e acompanhamentos das pessoas com algum problema de depressão em um espaço que não tenha estigma de hospital para loucos, como algumas pessoas ainda enxergam o problema da depressão.

 

“Acabei de saí de uma conferência e vimos que as escolas estão lotadas com problemas de adolescentes que estão se mutilando, tentando o suicídio. Então, é uma iniciativa maravilhosa. Às vezes, a pessoa está passando por um problema, quer buscar a ajuda e só não sabe por onde, e aqui será o espaço aberto e muito importante para que essas pessoas saibam que têm alguém por eles, que tem alguém que se preocupa, que eles não estão sozinhos”, frisou Gabriele.

 

Marcondes Maciel | Repórter Parintins

Serviços Repórter Parintins