Trinta anos depois Elias Assayag não tem nome reconhecido no ginásio de Parintins

Foto: Reprodução da internet Notícia do dia 07/02/2018

Um veto total do governador Amazonino Mendes (PDT) a um projeto de lei apresentado no ano passado pelo deputado estadual Sabá Reis (PR), dando nome a um ginásio esportivo de Parintins, reabre nesta quarta-feira, dia 7, a guerra entre governo e oposição na Assembleia Legislativa (ALE-AM), comparada com a épica de Pirro.

 

O embate tem características do épico relato da Guerra Pírrica (280 a.C.), na qual a vitória relata mais prejuízos, e prejuízos irreparáveis, do que ganhos, apesar da vitória da tropa do rei Pirro do Épiro.

Isso porque a proposta do parlamentar apenas confirma o nome do logradouro que foi inaugurado na década de 1980 com o nome de Elias Assayag.

 

Sabá, porém, apresentou um projeto que obriga o governo a colocar placa do homenageado, um importante empresário do município, falecido em 1980, pai do ex-prefeito Simão Assayag e avô do vereador parintinense Matheus Assayag (PR).

 

A proposta do deputado diz também que o governo deve colocar na placa a biografia de Elias.

 

O projeto, no entanto, foi votado e aprovado no dia 1º de novembro do ano passado, no auge das querelas de Amazonino com a ALE-AM, onde o governador ainda não conseguiu maioria confortável.

 

Nesse caso, o projeto de Sabá foi tido como apenas mais uma vitória da oposição na ALE-AM contra o governador, que vetou o texto integralmente, abrindo possibilidade de que seja mudada a identificação de um ginásio esportivo de Parintins que já é conhecido com o nome de Elias Assayag há mais de 30 anos.

 

Conheça o veto: 118450_texto_integral

 

Brasil Norte Comunicação | BNC Amazonas