EMTT vai endurecer com condutores de veículos para regularizar trânsito

EMTT vai endurecer com condutores de veículos para regularizar trânsito Foto: Fernando Cardoso Notícia do dia 12/01/2018

A Empresa Municipal de Trânsito e Transporte (EMTT), através do seu diretor Tenente Álvaro Cerdeira, alerta que vai endurecer no ordenamento do trânsito da cidade para torna-lo mais seguro, a fim de evitar registros diários de infrações, acidentes e mortes.

 

Na manhã desta sexta-feira (12), agentes de trânsito realizaram algumas blitzs e apreensões de motocicletas irregulares cujos condutores não estavam usando o capacete adequado para motociclistas e conduzindo mais de uma pessoa no veículo.

 

As apreensões geraram questionamentos duros contra a EMTT e seus agentes. Um homem e uma mulher que foram parados e tiveram as motocicletas retidas e levadas para a base localizada na Travessa Clarindo Chaves, gestionaram e questionaram a ação.

 

O cidadão disse que estava utilizando um capacete tipo cuia, mas não precisava que a moto fosse retida, apenas orientado a buscar outro capacete e levar o veículo. “Por que não vão atrás de quem comete grave infração no trânsito e atrás de bandidos”, esbravejou.

 

A mulher questionou que pagou a taxa e gostaria que a moto fosse liberada imediatamente, mas foi alertada que o veículo somente seria entregue as 17h. Ela prometeu ir à Justiça denunciar a ação da EMTT, segundo a mulher, irregular e arbitraria.

 

“Vou denunciar, eu já paguei o que estavam me cobrando e não querem liberar a minha moto. Uma cidade cheia de buracos, sem sinalização e ordenamento é brincadeira”, criticou.

 

Álvaro Cerdeira que ouviu as reclamações e questionamentos disse que é preciso pegar pesado todos os dias e tornar o trânsito da cidade mais seguro.

 

“Questionamentos vão acontecer, quem questiona as operações são infratores, infratores tem que ser punidos. As nossas ações que são em caráter de orientação, elas são de fato e direito legais”, ressaltou.

 

Aos questionamentos, Cerdeira apresentou a reportagem documentos que apontam a EMTT integrada ao Sistema Nacional de Trânsito do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), além de habilitação como órgão autuador informado ao Conselho Estadual de Trânsito do Amazonas (CETRAN/AM) e publicação no Diário Oficial da União (DOU).

 

“Quem quiser pode ir pra Justiça. Quem quiser pesquisar, pesquise no Ministério da Cidade. Nós estamos Sistema Nacional de Trânsito, nós temos competência até para multar, não estamos multando por questão de continuarmos orientando a população de que precisamos mudar o nosso comportamento no trânsito de Parintins. É bem verdade que tem uma fração que não quer acatar, ou vai acatar dentro da orientação ou acatar através das multas”, comentou.

 

Cerdeira garantiu que está cumprindo o que diz a Lei e o Código Trânsito Brasileiro (CTB), apresentando artigos que regem e penalizam, por exemplo, quem não estaciona adequadamente, quem não utiliza capacete, entre outros.

 

Habilitação 

Cerdeira alerta os condutores de veículos, que em breve a EMTT passará a cobrar de forma definitiva a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) de quem conduz qualquer veículo automotor na cidade, inclusive, voltado com mais atenção aos condutores de motocicletas responsáveis por 98% dos acidentes registrados anualmente em Parintins.

 

“Para conduzir veículos tem que estar devidamente habilitado, ter conhecimento das regras de trânsito, principalmente das regras de circulação, não conhece o que que tem que ser feito e ficam falando nos quatro cantos da cidade. Eu não estou preocupado com críticas nas redes sociais, porque para conduzir veículos tem que ter habilitação”, salientou.

 

Cerdeira explica que os condutores dos veículos que não são habilitados, não usavam o capacete de segurança, motos que não tiverem documentos, em atraso com IPVA e Seguro Obrigatório, sem acessórios de segurança, além de menores na direção serão abordados e chamados atenção ou ter o veículo aprendido.

 

Questionado sobre o dinheiro das taxas pagas quando as motos são apreendidas, Cerdeira explicou que não está havendo cobrança de multas ou do parqueamento, informando que os R$ 30 cobrados é direcionada para o proprietário dos caminhões que transportam os veículos para o parqueamento, não para a Prefeitura.

 

“A empresa ainda não tem um carro guincho, tem dois caminhões contratados. Como vamos conduzir as motos apreendidas nas blitzs para o parqueamento, cada caminhão cobra R$ 30,00. Quando chegar a nossa plataforma guincho a condução de uma moto vai custar R$ 78,00” explicou.

 

O diretor da EMTT explicou também que o proprietário do caminhão cobra R$ 30,00 de cada motocicleta porque ele fica com toda a responsabilidade se houver dano nos veículos.   

 

Fernando Cardoso | Repórter Parintins

Serviços Repórter Parintins fevereiro 2018