Novos rumos para a escola pública

Novos rumos para a escola pública Notícia do dia 15/03/2015

Como parte das mudanças do ensino público no Brasil, muitas políticas e reformas estão sendo implementadas visando a melhoria deste.

 

A estrutura curricular é uma das mais importantes, pois desta decorre a formação de cidadão capazes de atuar na sociedade de forma integral. Por conta disto a percepção de maneira holística se faz necessária, o que sinaliza mudanças no Ensino Fundamental e Médio, a partir de pressupostos epistemológicos e filosóficos, visando um trabalho interdisciplinar.

 

As escolas de tempo integral fazem parte de um plano de ação justificada na melhoria do processo de ensino e aprendizagem, elevando 100% o índice de aprovação. Segundo a proposta deste regime, os resultados da avaliação do desempenho escolar realizados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais – INEP, com o Sistema de Avaliação da Educação Básica – Prova Brasil e SAEB e pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico – OCDE, que aplicou o Programa da Avaliação Internacional do Estudante – PISA, demonstram, apesar do avanço da matricula, os estudantes da Educação Básica não alcançaram em qualquer das unidades federativas, medias satisfatórias nas avaliações de leitura e matemática. As políticas adotadas para corrigir tal distorção foram: a valorização do professor, o investimento na melhoria da infraestrutura escolar, a formação continuada entre outras.

 

Igualmente, sinaliza que a escola de tempo integral terá dentro de sua proporcionalidade de implantação e atuação efetiva uma oportunidade para uma experiência que não se limite somente à instrução escolar, mas que fortaleça aspectos cognitivos a fim de contribuir para a formação cidadã do aluno. Objetivará também a criação de espaços de vivencia saudável, desenvolvendo aspectos de cidadania, ética e valores morais.

 

Terá como abrangência de atuação o desenvolvimento no campo social, cultural, esportivo e tecnológico, através de projetos que abarquem as múltiplas inteligências, enfatizando os conhecimentos prévios e aprendizagem. Tudo desenvolvido dentro de uma carga que proporcione a alunos e professores o desenvolvimento pleno de uma proposta ampla e abrangente. Para que tudo isso ocorra de forma viável e com eficiência as escolas estão sendo estruturadas a contento, com adequações da mais alta qualidade e inerente a escolas que se igualam às de escolas de primeiro mundo.

 

O Amazonas avança no cenário brasileiro e com ela a educação decola de maneira elogiável, basta agora que todos nós saibamos que o futuro pertence a nós, educadores e educadoras amazonenses, e com isso, faremos um estado forte e respeitado.

 

Autora: Rosangela Telma Batista Souza de Jesus

*A autora deste artigo é professora de idiomas, é formada em Letras na área de Língua Portuguesa pela UEA e cursa a área de Língua Inglesa pela UFAM. É especialista na área de Metodologia do Ensino de Língua Inglesa. Atualmente atua como Coordenadora da área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias no CETI Deputado Gláucio Gonçalves e também é responsável pelo projeto de divulgação do site da CREP/ Coordenadoria Regional de Parintins. É professora há vinte anos e é apaixonada pelo que faz.

Tags:
-->