Após 54 dias internada, paciente recuperada da Covid-19 recebe alta hospitalar

Diretora do Hospital Jofre Cohen fala em milagres e bênçãos sem medidas

Após 54 dias internada, paciente recuperada da Covid-19 recebe alta hospitalar Foto: Secom/PMP Notícia do dia 17/11/2020

"Nem sempre vencemos. Às vezes há perdas pelo caminho que doem e nos marcam. Mesmo não entendendo o porquê, mas a guerra não é feita apenas de perdas, existem milagres e bênçãos sem medidas".

 

Foi com essa frase que a diretora do Hospital Jofre Cohen, Joseane Mascarenhas, destacou mais uma alta hospitalar ocorrida no sábado passado.

 

De acordo com Joseane, após 54 dias internada na unidade de saúde local, a senhora Luzia, entre altos e baixos, venceu a Covid-19.

 

"Dona Luzia, de poucas palavras expressas, cheia de doenças de base, mas ela fala e sorrir com os olhos. Seu olhar de gratidão a Deus, em sua alta, dizia tudo que queríamos ouvir", contou no Facebook sobre mais uma vitória.

 

Joseane se alegra com mais uma conquista que, como diretoria tem todos os números dos pacientes que tiveram alta médica. "Dona Luzia, nossas energias positivas e agradecimentos a Deus pela sua vida. Ela venceu a batalha".

 

A diretora do Jofre Cohen ressalta que o Município de Parintins está completando 8 meses de combate ao Coronavírus, e acredita que dias melhores virão. Porém, a unidade de saúde local, unidade de referência no tratamento da Covid-19, não para de receber pacientes oriundos de municípios da região.

 

"A guerra ainda não acabou. Está chegando novamente pacientes graves de outros municípios, o que aumenta nossa taxa de ocupação. Nosso sinal de alerta ainda não cessou", adverte.

 

Ela voltou recomendar todos os cuidados possíveis, como uso de máscaras, álcool em gel e evitar aglomerações. "Vamos continuar nos protegendo, usando máscaras e seguindo as orientações das autoridades sanitárias e da nossa gestão municipal. Enquanto a tão sonhada vacina não chega, não queira saber como seu corpo irá reagir ao vírus".

 

Joseane ressalta ainda que existem estudos que no Amazonas circula várias mutações da cepa do vírus. Algo normal ao Estado que é fronteira com outros países. "Isso também é algo preocupante, caso não haja uma vacina eficaz e eficiente para todas essas mutações. Mas, por hora, seguimos firmes e fortes na certeza que juntos poderemos vencer essa batalha".

 

A profissional de saúde comentou que a equipe multiprofissional, ao comando do gestor municipal, o prefeito Frank Bi Garcia, continua no front  de batalha combatendo e  resguardando a vida da população.

Tags: