Aumento de internações por coronavírus leva Comitê Gestor em Parintins adotar novas medidas protetivas

Aumento de internações por coronavírus leva Comitê Gestor em Parintins adotar novas medidas protetivas   Foto: Josiete Dias Notícia do dia 09/09/2020

Por: Neudson Corrêa

 

Conforme os dados divulgados diariamente pela Prefeitura de Parintins sobre o novo coronavírus, por meio de boletim epidemiológico, elaborado pela Vigilância em Saúde, o JRP tem acompanhado com bastante preocupação essa nova fase da pandemia no município.

 

Os números atualizados na tarde desta quarta-feira (09/09) indicam que os casos notificados chegaram a 14.684; casos descartados 10.367; 28 casos tratados, que totalizam 4.132; casos em tratamento 63; 50 pacientes estão internados em leitos de enfermaria do Jofre Cohen e pessoas em monitoramento são 712.

 

Foram registradas 40 novas contaminações, elevando para 4.313 o número da doença em quase seis meses desde que o vírus chegou ao município. Não ocorreu óbito nas últimas 24 horas, mas o total de vítimas fatais é de 118, sendo 24 ocorridas em Manaus e 1 em São Paulo.

 

Dados analisados

Com o aumento do índice de internações no hospital Jofre Cohen, unidade de referência no tratamento da doença, o Comitê Gestor de Combate à Covid-19 voltou a reunir com todos os seus membros para adotar medidas de restrição para conter a propagação do vírus.

 

O encontro aconteceu na terça-feira (08/09) no auditório do Centro do Idoso Pastor Lessa, no bairro Itaúna II. Porém, as declarações da coordenadora de Vigilância em Saúde, Elaine Pires, atenuando o surgimento de novos casos, e considerando que a evolução se deu com pacientes internados em leitos de enfermaria é não querer admitir que a cidade está prestes a enfrentar uma nova onda de Covid-19. Por isso, as autoridades precisam agir com mais rigor para o cumprimento das medidas de combate a essa terrível doença.      

 

O JRP, baseado nas informações prestadas pela prefeitura, fez a seguinte análise. Nos nove dias do mês de setembro houve o registro de 235 novos casos, sendo quatro dias com números bem altos.

 

Eles estão longe dos contabilizados no pico da pandemia, nos meses de maio e junho. Mas a reportagem, a título de comparação, fez uma observação em 9 dias do mês de maio (23 a 31) e 9 dias de junho (7 a 15), quando foram anotados 389 e 463 casos de Covid-19, respectivamente.

 

No entanto, os protocolos e as medidas protetivas adotadas em Parintins, há três meses, ainda estavam sendo aprimoradas. Hoje, com todos os avanços dos métodos para o tratamento de pacientes com o coronavírus, os números deveriam ser bem menores.  

 

O que levou ao aumento de casos e internações foi, sim, o relaxamento das medidas protetivas e o abandono de um equipamento importante para evitar a propagação do vírus, a máscara.

 

O movimento frenético de pessoas pelas ruas, no comércio, nas praias, que nesta época do ano têm atraído considerado número de banhistas e nos logradouros públicos são as causas para a incidência de casos.

 

Essa fase em Parintins também coincide com a possível segunda onda da Covid-19 que Manaus enfrenta, como disse esta semana o epidemiologista da Fiocruz Amazônia, Jesem Douglas Orellana.

 

Tags:
-->