Morre aos 79 anos na Itália padre Egídio Mozzato

Padre Egídio atuou na Diocese de Parintins, nas cidades de Maués, Boa Vista do Ramos, Barreirinha e Parintins, na Catedral Nossa do Carmo e São Benedito

Morre aos 79 anos na Itália padre Egídio Mozzato Foto: Reprodução Internet Notícia do dia 16/05/2020

O bispo da Diocese de Parintins dom Giuliano Frigeni utilizou os microfones da rádio Alvorada para comunicar a morte de padre Egídio Mozzato, de 79 anos, ocorrido neste sábado, 16, na Itália. Desde que retornou para sua terra natal, há dois anos, residia na comunidade PIME, em Rancio di Lecco, local onde morreu.

 

Em publicação agora pela manhã, o site da Rádio Alvorada faz um relato da trajetória de padre Egídio na Diocese de Parintins, com trabalhos desenvolvidos em diversas paróquias, entre elas Nossa Senhora da Conceição (Maués), Nossa Senhora Aparecida (Boa Vista do Ramos), Nossa Senhora do Bom Socorro (Barreirinha), Catedral Nossa Senhora do Carmo, São Sebastião (Itaúna) e Capela São Benedito, a qual a denominou como pérola de Parintins. Para o Itaúna, chamou de capital de Parintins.

 

Padre Egídio nasceu em 1º de setembro de 1940 em Martellago, na província de Veneza e na Diocese de Treviso.


O bispo da Diocese lembrou que aos 10 anos ele ingressou na casa de formação do Instituto em Treviso, cursando o ensino médio e continuando o Seminário de Monza para estudos filosóficos e secundários, prefeito de seminários menores em Treviso, Cervignano e Vigarolo. Encerrou a formação inicial com estudos teológicos em Milão, onde fez o juramento perpétuo em 22 de dezembro de 1967.

 

No ano seguinte, em 22 de junho, é ordenado sacerdote em sua cidade natal por Monsenhor Aristide Pirovano, assistido no altar por um de seus irmãos sacerdotes. “A alegria é o segredo do cristão”, ele escreveu na pequena imagem de lembrança daquele dia.

 

Antes de vir ao Brasil, em novembro de 1975, para a missão na Amazônia brasileira, que cumpriu até o ano de 2018, atuou como vice-reitor no seminário do Instituto em Treviso e no ministério vocacional nas dioceses de Gorizia e Udine.

 

Em uma carta aos amigos, que apareceu em Missionari del Pime, em maio de 2001, ele disse. “O que me faz feliz é, no domingo, ver a igreja superlotada de pessoas cantando, orando e ouvindo. Elas sabem que domingo é o dia do Senhor; até o bispo ficou impressionado ao ver uma igreja cheia de meninos, mesmo debaixo do altar. Aqui há vida, há alegria! Em sua oração, coloque também meu nome e obrigado pelo bem que você me quer.”

 

Dom Giuliano, no programa Café com Música, também informou que o funeral será realizado na segunda-feira, 18 de maio, às 9h30min, na Casa PIME, em Rancio di Lecco, de forma privada devido a uma emergência de saúde. Como seu desejo, ele será enterrado no cemitério do Instituto em Villa Grugana.

 

As informações são do site Alvorada Parintins

 

Tags:
-->