Amazonas registra 140 casos confirmados para coronavírus

Amazonas registra 140 casos confirmados para coronavírus Foto: Reprodução internet Notícia do dia 29/03/2020

O secretário de estado da Saúde, Rodrigo Tobias, e a diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), Rosemary Pinto, em entrevista coletiva concedida na tarde deste domingo (29), confirmaram que o Amazonas registra 140 casos do novo coronavírus, 29 a mais em relação aos dados divulgados no dia de ontem (28) ou 26,12%.

 

Manaus é a cidade que apresenta maior número de casos, sendo 131 pacientes com a covid-19. Os demais estão nas cidades no interior do estado. Em Parintins (2), Manacapuru (2), Itacoatiara (2), Santo Antônio do Içá (1), Boca do Acre (1) e Anori (1). De acordo com os dados divulgados pelo governo do estado, os municípios de Itacoatiara e Anori passaram a ser incluídos nessa triste estatística.

 

Rosemary Costa Pinto disse que 21 pacientes estão internados em unidades de saúde pública e privada da capital.

 

Cinco (5) deles no Hospital e Pronto-Socorro Delphina Aziz, na zona Norte de Manaus, sendo quatro (4) em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

 

Dezesseis (16) estão em unidade de saúde privada de Manaus, com seis (6) deles em UTIs. Dez (10) estão em estado grave.

 

E finaliza dizendo que uma pessoa que está em UTI é de Manacapuru e foi removida no sábado (28) para Manaus. “Novamente informo que quem está em UTI são pacientes graves que necessitam de acompanhamento mais próximo de suporte à vida”. 

 

Em Parintins, duas pessoas testaram positivo para a doença há duas semanas. Uma delas foi a óbito na terça-feira (24) em Manaus. A segunda pessoa está assintomática e não precisou ser internada em unidade hospitalar. Portanto, sua recuperação ocorre em ambiente domiciliar.

 

Desde o surgimento do coronavírus no município do Baixo Amazonas, os números não progrediram. Cada boletim divulgado pela Secretaria de Saúde revela um dado otimista e mostra que a população cumpre com as determinações da Prefeitura para permanecem em casa a fim de evitar a proliferação do vírus.

 

Conforme os dados apresentados neste domingo pela Prefeitura:

O município continua com o registro de duas pessoas com a covid-19;

 

Um óbito;

 

Atualmente existem 64 pessoas em monitoramento contra 92 do dia anterior;

 

Até este domingo são 29 casos notificados contra 26 do dia anterior;

 

13 casos descartados.  

 

Por volta das 17h01min a prefeitura informava que os casos descartados passaram para 26.  

 

Matéria abaixo é produzida pela Secretaria de Comunicação do Governo do Estado do Amazonas (atualizada às 17h53min)

 

Subiu para 140 o número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus (Covid-19) no Amazonas. Nas últimas 24 horas, o Laboratório Central de Saúde Pública do Amazonas (Lacen-AM) diagnosticou 29 casos novos da doença. Em Manaus, são 131 casos; no interior, são nove casos: Manacapuru (2), Boca do Acre (1), Santo Antônio do Içá (1), Parintins (2), Itacoatiara (2) e Anori (1). O Amazonas tem 117 pessoas com o Covid-19 em isolamento domiciliar e 21 internadas.

 
A atualização dos dados sobre o novo coronavírus no Amazonas foi feita neste domingo (29/03), pelo secretário de Estado de Saúde (Susam), Rodrigo Tobias, e pela diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), Rosemary Costa Pinto, em transmissão ao vivo pelas redes sociais do Governo do Estado. O titular da Susam, que teve o exame descartado para o novo coronavírus, recuperou-se de uma gripe e participou da live nas redes sociais.

 
A diretora-presidente da FVS-AM destacou que houve um aumento no número de casos, razão pela qual tem sido reforçada a necessidade do isolamento social. Segundo Rosemary, a projeção com o período chuvoso é que haja um crescimento de diagnósticos positivos para o Covid-19, caso a população não evite aglomerações. “Esperamos sim, que em abril e maio nós tenhamos um número bem expressivo de casos se a população não atender aos apelos de evitar aglomerações e permanecer em casa”, alertou a diretora-presidente.

 
Internações

Neste domingo, 21 pessoas estavam internadas com a Covid-19 no Amazonas – na rede privada (16) e no Hospital e Pronto-Socorro Zona Norte (Delphina Aziz) (5). Dentre esses 21 pacientes, dez estão em estado grave, sendo quatro em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) do Delphina e seis em UTIs da rede privada.
 

“A Secretaria de Saúde também tem um alinhamento no que diz respeito à assistência, com os diretores dos planos privados e também os diretores das unidades hospitalares”, disse o secretário sobre a integração com as unidades privadas.
 

O secretário de Saúde relembrou que o Delphina Aziz passou a ser hospital de referência para o Covid-19. Sendo assim, os pacientes com outras enfermidades que estavam internados no Delphina foram transferidos para unidades da rede estadual, como a Fundação Hospital Adriano Jorge e o Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV). Deste modo, o Delphina Aziz está exclusivo para casos graves regulados, ou seja, via transferência hospitalar.
 

Lacen 24h

O Laboratório Central de Saúde Pública do Amazonas (Lacen-AM) passou a funcionar 24 horas. Desde o primeiro caso suspeito, no dia 27 de fevereiro, foram coletadas mais de 700 amostras e mais de 600 testes já foram processados. A capacidade de exames foi dobrada, alcançando 80 amostras analisadas por dia, com um tempo médio de entrega entre 24 e 48 horas.

 
“O Governo do Estado do Amazonas está fazendo a aquisição de 30 mil testes de um laboratório reconhecido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Já soubemos, também, que o município de Manaus está fazendo a aquisição de 30 mil testes”, acrescentou Rodrigo Tobias, sobre a aquisição de testes rápidos.

 
Outra observação feita pela FVS, durante a coletiva on-line, foi quanto à faixa etária dos pacientes contaminados com o Covid-19. “A maioria deles (casos confirmados) estão na faixa de 30 a 49 anos, porque são pessoas que viajam, ou a trabalho ou a passeio, e retornam. E, quando retornam, contaminam a família, que também está nessa faixa etária. Nós temos uma criança de 4 anos e outra de 10 anos, e o restante são todos adultos. Adultos jovens, na faixa de 30 a 49 anos”, detalhou Rosemary.
 

Dentre os 140 casos confirmados, um paciente de Parintins evolui para óbito, e uma paciente saiu do período de transmissão da doença e está recuperada.

Tags:
-->