Serviços Repórter Parintins

Acusados de crimes sexuais contra menores são ouvidos pela Justiça

Acusados de crimes sexuais contra menores são ouvidos pela Justiça Foto: Fernando Cardoso Notícia do dia 10/10/2018

A Justiça através da Vara da Infância e Juventude agregada a 2ª Vara de Justiça de Parintins realizou na tarde de terça-feira (09) audiências de instrução de dois casos de crimes sexuais, um deles envolve um homem de 39 anos que está sendo acusado de supostamente estuprar e engravidar a própria filha de 15 anos.

 

Segundo o inquérito da polícia, o homem começou a abusar da filha aos dez anos, na ocasião praticava apenas atos libidinosos com a menor, porém quando a garota completou 12 anos, o pai então a amarrou na cama e teria consumado o ato sexual. A criança, fruto do suposto relacionamento de pai e filha faleceu recentemente. 

 

O outro caso envolve um cidadão também morador da zona rural acusado de assediar e manter relacionamento com adolescentes menores de 15 anos. No seu depoimento à polícia, ele declarou que é gay e teria sido abusado quando criança.

 

O juiz Saulo Góes Pinto da Vara da Infância e Juventude explicou que os processos envolvem menores e estão em segredo de justiça, portanto não poderia dar mais detalhes.

 

“Esses processos ainda estão em andamento e o Conselho Nacional de Justiça determina que o juiz não se manifeste dos casos que estão em andamento. Os processos correm em segredo de justiça, entretanto a 2ª Vara da Comarca de Parintins tem buscado dar celeridade aos processos de instrução criminal quais são vítimas crianças e adolescentes”, explicou.

 

O magistrado adiantou que os acusados estão sendo mantidos presos na Delegacia de Polícia para garantir as suas seguranças pessoais. “Então, essas pessoas estão segregadas na delegacia de polícia para evitar que sofram qualquer tipo de abuso no presídio e garantir que até o final do processo, se condenados, recebam uma condenação justa”, declarou.

 

Ainda no caso da menor supostamente abusada pelo pai e engravidado, ela foi ouvida através de depoimento especial acompanhada de uma psicóloga, assim como testemunhas e o acusado ouvido pelo juiz. As sentenças dos dois casos devem ser anunciadas brevemente.

 

O advogado do homem acusado de abusar da filha e do cidadão acusado de assediar adolescentes (meninos) preferiu não falar dos dois casos para não interferir nas defesas dos seus clientes.

 

Fernando Cardoso | Especial RP

 

Serviços Repórter Parintins