PT abre diálogo com várias forças políticas, além do PSB

PT abre diálogo com várias forças políticas, além do PSB Foto: Divulgação Notícia do dia 15/05/2018

O secretário geral do diretório nacional do Partido dos Trabalhadores (PT),  Romênio Pereira, foi recebido na manhã desta terça-feira (15), pelo presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado David Almeida (PSB).

 

O encontro foi na sala da presidência e também contou com a presença dos parlamentares José Ricardo e Sinésio Campos, ambos do PT, do deputado Serafim Corrêa, presidente de honra do PSB, e do presidente da Central Única dos Trabalhadores do Amazonas (CUT-AM), Valdemir Santana.

 

Após a reunião, Romênio evitou contar da pauta da reunião com David, mas falou com a imprensa sobre o cenário político no Amazonas. Ele afirmou que o partido vai respeitar as decisões do diretório regional sobre o processo eleitoral deste ano.

 

“Estamos dialogando com várias forças políticas, mas qualquer posição da regional vai ser acatada  pela nacional”, disse Romênio. Ele lembrou que a decisão precisa ser tomada até o dia 10 de junho.

 

O secretário geral do PT também já conversou com o PDT, do governador Amazonino Mendes e com o PCdoB de Vanessa Grazziottin.

 

“Qualquer opinião, seja mínima, ela será precipitada e provavelmente não vai se tratar da realidade”, confirmou.

 

Segundo o presidente regional do PT,  Sinésio Campos, já foi dado um "start na busca por alianças" e as conversas irão se estender. “O start foi dado e agora vamos ouvir todas as forças políticas do arco de aliança, aprovado pelo 6º congresso nacional do partido, até que a decisão seja tomada”, disse.

 

Serafim Corrêa disse que o diálogo com o representante do PT nacional foi aberto.

 

"O Romênio Pereira é muito habilidoso na política. A conversa foi muito boa, claro que o PT como o PSB tem suas direções nacionais e as eleições serão casadas com as eleições presidenciais e essas conversas vão prosseguir com toda serenidade e equilíbrio. Nós buscamos essa aliança, mas temos que entender e respeitar que cada partido tem seu próprio tempo”, finalizou Serafim.

Serviços Repórter Parintins