Gás em túnel teria sido obra de dissidentes de organizada do Boca

Segundo o "Olé", ação teria sido uma forma de demonstração de poder de opositores da direção da La Doce, por divergências na distribuição de ingressos

Gás em túnel teria sido obra de dissidentes de organizada do Boca Foto: Divulgação Internet Notícia do dia 15/05/2015

Centro de toda a confusão ocorrida no intervalo do clássico entre Boca Juniors e River Plate, na última quinta-feira, o gás de pimenta lançado no túnel que levava ao gramado da Bombonera não teria sido obra isolada de torcedores independentes. De acordo com o jornal "Olé", a ação partiu de um grupo de dissidentes da principal organizada do clube xeneize, a La 12.

                                   

A publicação afirma em seu site nesta sexta que a Polícia Federal tem escutas que garantem que o setor dos Lomas de Zamora já pretendiam preparar uma "surpresa" que causasse grande polêmica na partida. Não há confirmação, porém, se o planejamento deste setor era apenas soltar o drone com o fantasma da Série B ou incluía o gás de pimenta.

 

A causa do "protesto" seria divergência na distribuição de ingressos, e o ato tão polêmico seria uma pressão para que a direção incluísse os Lomas - e outro setores dissidentes - em negociações das entradas. A imagem da La 12 - já conhecida por envolvimento em episódios violentos e pela imensa - ficou ainda mais prejudicada com o episódio, e a direção da organizada chegou a se manifestar negando a autoria.

 

Fonte: GLOBO ESPORTE

Serviços Repórter Parintins fevereiro 2018