Projeto da Sejusc voltado a pessoas em isolamento social encerra com 20 lives

Além das transmissões, projeto “Acolher é Preciso” atendeu mais de 50 pessoas que procuraram ajuda individual para casos de depressão, ansiedade e solidão

Projeto da Sejusc voltado a pessoas em isolamento social encerra com 20 lives Fotos: Raine Luiz / Sejusc Notícia do dia 11/07/2020

As lives do projeto “Acolher é Preciso”, iniciativa do Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), encerraram nesta sexta-feira (10/07). A ação iniciou no dia 21 de abril, trazendo especialistas que compartilharam dicas voltadas a situações relacionadas ao isolamento social provocado pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Dentro do projeto, mais de 50 pessoas receberam atendimento psicológico individual.

A iniciativa contou com a parceria da UniNorte e do Projeto Parceiros da Escola (Propae). Participaram das lives especialistas de ambas as instituições, sendo os mesmos das áreas de Pedagogia, Psicologia, Serviço Social, Letras, Literatura, Matemática, entre outras. Ao todo, até esta sexta-feira (10/07), 20.282 pessoas clicaram nas lives do projeto, na página da Sejusc pelo Facebook.

O secretário William Abreu, titular da Sejusc, destacou que o serviço desenvolvido no “Acolher É Preciso” foi de extrema importância para a sociedade no período de isolamento social. Segundo ele, o projeto cumpriu o papel de levar informações, dicas e apoio psicossocial às pessoas durante este período.

De acordo com a secretária executiva de Políticas para Mulheres da Sejusc e coordenadora do projeto, Ana Barroncas, a missão do “Acolher é Preciso” foi cumprida, visto que os temas conseguiram contemplar todos os públicos atendidos pela secretaria.


“Nós conseguimos atingir um público total de mais de 70 mil pessoas. Destas, mais de 20 mil clicaram nas lives promovidas por nossos parceiros UniNorte e Propae. Além disso, mais de 50 pessoas fizeram atendimento individual com a equipe psicossocial e mais de 100 pessoas procuraram o projeto para outras demandas não voltadas ao isolamento social, como violência contra a mulher. Tivemos alguns casos de pedidos de ajuda por meio desse canal”, disse.


A secretária destacou ainda que o “Acolher é Preciso” conseguiu salvar muitas vidas. “Pessoas com depressão extremamente profunda procuraram os técnicos para pedir ajuda e foram encaminhadas”, contou.

 


Atendimento individualizado 

Em todas as lives do “Acolher é Preciso” e no próprio site da Sejusc, foi divulgado o acompanhamento psicossocial realizado pelos parceiros envolvidos. O serviço consistia em videochamadas e contato por telefone com pessoas que procuraram um atendimento individual no período da pandemia. Este serviço foi demandado por 53 pessoas, sendo 44 mulheres e 9 homens. Os pacientes relatavam casos de ansiedade, depressão e solidão em decorrência do isolamento social. Solicitantes realizaram os atendimentos com técnicos das áreas de Psicologia e Serviço Social da Sejusc, Uninorte e Propae.


Texto: Rafael Seixas e Neto Pantoja

Tags: