Cidadania expulsa Saullo Vianna e agora parte para cassar seu mandato

Cidadania expulsa Saullo Vianna e agora parte para cassar seu mandato Foto: Cedida por BNC Amazonas Notícia do dia 08/11/2019

O site BNC Amazonas em recente publicação destacou que, em assembleia ordinária na noite desta quinta-feira, dia 7, o diretório do Cidadania resolveu expulsar de suas fileiras o deputado estadual Saullo Vianna, eleito em 2018 quando a legenda se chamava PPS. O motivo foi infidelidade às normas partidárias.

 

O processo de expulsão havia sido admitido pela comissão de ética do partido em setembro deste ano, assim que Vianna aceitou ser vice-líder do governador Wilson Lima (PSC) na Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM). A orientação da legenda seria para não compor a base de apoio do governo.

 

À época, o deputado disse que não sabia nada decisão sobre o alinhamento com o governo. “Se os dirigentes do partido quiserem discutir esse assunto, basta marcar uma reunião aberta ao público, fora das sombras”.

 

Na noite de hoje 07/11, Vianna disse ao BNC Amazonas que vai se manifestar sobre o assunto.

 

A expulsão de Vianna foi decidida por unanimidade dos votos dos membros do Cidadania, informou ao site o presidente estadual Elci Barroso.

 

Ele disse que, ao comunicar a decisão ao parlamentar, informará que o partido agora vai ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) pela cassação do mandato de Vianna e a posse do suplente.

 

No caso, o suplente do deputado no Cidadania é o coronel da reserva da Polícia Militar Amadeu Soares.

 

A resposta de Saullo Vianna

Nota ao BNC

Quanto a informação de que o Partido Cidadania havia expulsado o Deputado Saullo Vianna dos seus quadros esclareço:


1) que o Deputado Saullo apresentou defesa na Representação movida no Conselho de Ética informando que:


1.1. Mesmo sendo Deputado Estadual, não é convidado/convocado para as reuniões partidárias;


1.2. Que não foi convocado e não participou de qualquer deliberação partidária sobre o apoio ou não ao Governo Wilson Lima na Aleam;


2. Que não foi comunicado (como sempre) da sessão de julgamento do Conselho de Ética do Partido para apresentar sua defesa na reunião;


3. Que o partido, ao não convidar o seu único Deputado eleito para as reuniões partidárias, incorre em grave discriminação pessoal contra o mesmo;


4. Que o Deputado permaneceu filiado à agremiação pela qual foi eleito, não incorrendo em infidelidade partidária, na forma da resolução tse 22610/2007, mesmo sendo vítima de grave discriminação pessoal;


5. Que o Deputado sempre priorizou o interesse do povo do Estado do Amazonas nas suas deliberações na Aleam, votando sempre de acordo com o melhor para o Amazonas;


6) segue o exercício do mandato outorgado pelo povo com serenidade e à disposição do partido que decidiu não desejá-lo mais em seus quadros.

 

Marco Aurélio Choy
Advogado do Deputado Estadual Saullo Vianna

 

Com informações do: Site BNC Amazonas

Tags:
-->